Teste online Coronavírus Covid-19

Coronavírus, descubra se seus sintomas são de coronavírus covid 19 ou de uma gripe.

Passo 1 de 6 Sintoma: Febre
2355 pessoas já fizeram este teste.

ATENÇÃO ESTE TESTE DE CORONAVÍRUS TEM O OBJETIVO APENAS DE AJUDAR NA OBSERVAÇÃO DOS SINTOMAS E NÃO PODE GARANTIR QUALQUER RESULTADO, SOMENTE UM TESTE SANGUÍNEO PODE DAR CERTEZA DO RESULTADO FINAL.

O que é Coronavírus covid-19

O Covid-19 é um vírus que causa uma síndrome respiratória aguda grave,  semelhante a uma gripe na maioria dos casos, porém em casos mais graves, a doença se semelha mais a uma pneumonia, causando falta de ar e danos graves aos pulmões. 

Coronavírus-2 (SARS-CoV-2) é o nome dado ao novo coronavírus de 2019. COVID-19 é o nome dado à doença associada ao vírus. O SARS-CoV-2 é uma nova cepa de coronavírus que não foi previamente identificada em humanos anteriormente.

A principal forma de contágio do novo coronavírus é o contato com uma pessoa infectada, que transmite o vírus por meio de tosse, espirros, gotículas de saliva ou coriza. 




De onde vêm o coronavírus?

Teste Cerebral, Verdadeiro ou Falso
Os coronavírus são vírus que circulam entre os animais, com alguns deles também conhecidos por infectar seres humanos.

Os morcegos são considerados hospedeiros naturais desses vírus, mas várias outras espécies de animais também são conhecidas por serem uma fonte. Por exemplo, o Coronavírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) é transmitido aos seres humanos a partir de camelos, e a Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavírus-1 (SARS-CoV-1) é transmitida aos humanos por gatos. 

O primeiro caso confirmado de coronavírus é de uma pessoa de 55 anos da província de Hubei na China, onde a epidemia teve início. Em 27 de dezembro, quando o médico Zhang Jixian, do hospital provincial de Hubei disse às autoridades que eles estavam lidando com um novo tipo de coronavírus, mais de 180 pessoas estavam contaminadas - embora as equipes médicas não soubessem disso na época. No primeiro dia de 2020, já 381 estavam infectados.




Paciente Zero do coronavírus


Até o dia de hoje (23/03) ainda não foi encontrado o paciente zero. Os cientistas chineses ainda querem encontrar, para saber como ele contraiu o vírus e entender melhor como isso evoluiu. Segundo o SCMP, houve nove casos reportados em novembro, nenhum foi confirmado como o "paciente zero". Eles tinham entre 39 e 79 anos, mas não se sabe se eram moradores de Wuhan, capital de Hubei onde o surto começou. O jornal chinês também admitiu a possibilidade de que pode ter havido casos de coronavírus anteriores a 17 de novembro.

Quão grave é a infecção por COVID-19? 

Dados preliminares indicam que a taxa de mortalidade para COVID-19 é de 20 a 30 por mil pessoas diagnosticadas. Isso é significativamente menor que o surto de SARS de 2003. No entanto, é muito superior à taxa de mortalidade por influenza sazonal.




A preocupação com o COVID-19 é que, diferentemente da gripe normal, não há vacina nem tratamento específico para a doença. Também parece ser tão transmissível quanto a gripe, se não mais. Como se trata de um novo vírus novo, ninguém tem imunidade prévia, o que em teoria significa que toda a população humana é potencialmente suscetível à infecção por COVID-19.

Qual é o modo de transmissão, e como se espalha?

Atualmente, não há informações epidemiológicas suficientes para determinar com que facilidade e sustentabilidade esse vírus se espalha entre as pessoas, mas atualmente estima-se que, em média, uma pessoa infectada irá infectar pelo menos entre duas ou três pessoas. O vírus é transmitido principalmente por gotículas respiratórias, seja por espirros, tosse ou saliva. O vírus também pode sobreviver por várias horas em superfícies como mesas, maçanetas, papel, roupas e até no chão.

Atualmente, o período de incubação do COVID-19 (ou seja, o tempo entre a exposição ao vírus e o início dos sintomas) é estimado entre dois e 14 dias. Nesta fase, sabemos que o vírus pode ser transmitido quando as pessoas infectadas apresentam sintomas semelhantes aos da gripe, como tosse. Há evidências sugerindo que a transmissão pode ocorrer a partir de uma pessoa infectada sem sintomas.




Sintomas da infecção por COVID-19

O vírus pode causar sintomas leves e semelhantes aos da gripe, como:
  • febre
  • tosse
  • dificuldade para respirar
  • dor muscular
  • cansaço
  • fadiga
Os casos mais graves desenvolvem uma pneumonia séria, uma síndrome de desconforto respiratório agudo, sepse e choque séptico que podem levar à morte, essas devem ser levadas ao hospital assim que comesse a falta de ar ou fadiga. 

Algumas pessoas estão mais em risco do que outras?

As pessoas idosas e as que têm condições de saúde subjacentes (por exemplo, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas e câncer) são consideradas mais em risco de desenvolver sintomas graves.




As crianças também estão em risco de infecção?

A doença em crianças parece ser relativamente rara e leve. Um grande estudo da China sugeriu que pouco mais de 2% dos casos tinham menos de 18 anos de idade. Destes, menos de 3% desenvolveram doença grave ou crítica.

Coronavírus nas mulheres grávidas?

Há evidências científicas limitadas sobre a gravidade da doença em mulheres grávidas após a infecção por COVID-19. Dito isto, as evidências atuais sugerem que a gravidade da doença entre as mulheres grávidas após a infecção por COVID-19 é semelhante à dos casos adultos não gestantes de COVID-19, e não há dados que sugiram que a infecção por COVID-19 durante a gravidez tenha um efeito negativo no feto. No momento, não há evidências de transmissão do COVID-19 da mãe para o bebê durante a gravidez. O ECDC continuará monitorando a literatura científica emergente sobre esta questão e sugere que todas as mulheres grávidas sigam as mesmas precauções para a prevenção do COVID-19.

Existe tratamento para a doença COVID-19?




Ainda não existe tratamento específico para esta doença; portanto, os profissionais de saúde tratam os sintomas clínicos (por exemplo, febre, dificuldade em respirar) dos pacientes. 

Quando e onde devo fazer o teste para o COVID-19?

Se você estiver se sentindo mal com os sintomas do COVID-19 (como febre, tosse, dificuldade em respirar, dor muscular ou cansaço), é recomendável entrar em contato com os serviços de saúde por telefone ou online. Se o seu profissional de saúde acreditar que é necessário um teste laboratorial para o vírus que causa o COVID-19, ele informará o procedimento a seguir e informará onde e como o teste pode ser realizado.

Uma abordagem racional é considerar priorizar os testes nos seguintes grupos:
  • pacientes hospitalizados com infecções respiratórias graves;
  • casos com infecções respiratórias agudas em hospitais ou instituições de longa permanência;
  • pacientes com infecções respiratórias agudas ou doenças semelhantes à influenza em certos ambulatórios ou hospitais, a fim de avaliar a extensão da circulação do vírus na população;
  • idosos com condições médicas crônicas subjacentes, como doença pulmonar, câncer, insuficiência cardíaca, doença cerebrovascular, doença renal, doença hepática, diabetes e condições imunocomprometidas.




Como posso evitar ser infectado?

O vírus entra no seu corpo através dos olhos, nariz e / ou boca, por isso é importante evitar tocar seu rosto com as mãos não lavadas.

É recomendável lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou limpar as mãos com soluções à base de álcool, géis ou tecidos em todas as situações.

Também é recomendável ficar 1 metro ou mais longe das pessoas infectadas com COVID-19 que apresentam sintomas, para reduzir o risco de infecção por gotículas respiratórias.




Se você apresentar sintomas leves, fique em casa até se recuperar, e para aliviar os sintomas descanse e durma, mantenha o corpo aquecido, beba bastante líquido, se em sua cidade o tempo estiver seco use um umidificador de ar ou tome um banho quente para aliviar a tosse e a dor de garganta.

O que devo fazer se tiver tido contato próximo com alguém que tenha o COVID-19?

Notifique as autoridades de saúde pública da sua região que fornecerão orientações sobre as próximas etapas a serem tomadas. Se você desenvolver algum sintoma, ligue imediatamente para o seu médico para aconselhamento, mencionando que entrou em contato com alguém com COVID-19.

As máscaras faciais são eficazes na proteção contra o COVID-19?

Se você estiver infectado, o uso de máscaras cirúrgicas pode reduzir o risco de você infectar outras pessoas. Para quem não tem sintomas o ideal é lavar as mãos e principalmente não levar as mãos ao rosto.




Existe uma vacina contra o vírus? Quanto tempo levará para desenvolver uma vacina?

Atualmente, não existem vacinas contra os coronavírus humanos. É por isso que é muito importante prevenir a infecção e conter uma maior disseminação do vírus.

O desenvolvimento de vacinas leva tempo. Várias empresas farmacêuticas estão trabalhando em candidatos a vacina. No entanto, levará meses ou anos para que qualquer vacina possa ser amplamente utilizada, pois ela precisa passar por extensos testes para determinar sua segurança e eficácia.  

Estou protegido contra COVID-19 se eu tiver recebido a vacina contra influenza este ano?




A gripe e o vírus que causa o COVID-19 são dois vírus muito diferentes e a vacina sazonal da gripe não protege contra o COVID-19.  

Ritmo de da disseminação do covid-19 no Brasil

Segundo um estudo conduzido pelo Observatório Covid-19 BR, que analisa os números da pandemia no país e do qual fazem parte por sete universidades, o número de casos deve passar de 3 mil já na terça-feira (24). A tendência é que ele dobre a cada 54 horas e 43 minutos.

“Nossos cálculos corroboram a ideia que o início da curva epidêmica brasileira é igual às da Itália e da Espanha — quando estes países estavam no início [da epidemia]”, afirmou o professor Roberto Kraenkel, do Instituto de Física Teórica da Unesp.






O balanço divulgado quinta-feira (19) do Ministério da Saúde apontou 621 casos da Covid-19 no Brasil – sete pessoas já morreram.

No mundo todo, a Itália é o país com maior número de vítimas – nesta sexta-feira (20), o país europeu ultrapassou a marca de 4 mil mortos – o total de casos registrados ultrapassa 47 mil.





Mapa do avanço de Coronavírus no mundo

Algumas ferramentas estão sendo disponibilizadas para observação do avanço do vírus pelo Brasil e pelo mundo, veja abaixo:


ampliar mapa

https://www.bing.com/covid



https://sigageomarketing.com.br/coronavirus/


Fontes: Google, g1.globo.com, ecdc.europa.eu